Notícias São Miguel do Oeste Aulas

Acadêmicos participam de oficinas e palestras sobre diferentes áreas da Medicina Veterinária

Por: Karine Bender
imprensa.smo@unoesc.edu.br
16 de Outubro de 2015

Estudantes de Medicina Veterinária da Unoesc São Miguel do Oeste e profissionais da área participaram, este mês, da 2ª Semana Acadêmica do Curso. Durante o evento, os estudantes participaram de palestras sobre diversas áreas da Medicina Veterinária e dos minicursos práticos de cardiologia em pequenos animais e monitoramento em bovinos leiteiros.

— Uma característica peculiar do médico veterinário é estar apto a trabalhar com várias espécies animais e em  áreas distintas na medicina preventiva, saúde pública, clínica, cirurgia, entre outras — destaca a coordenadora do curso, professora Daniele Beuron.

A palestra sobre dermatologia em pequenos animais, com o médico veterinário Lucas Ludwig, abriu a Semana Acadêmica. Logo depois, o palestrante Francisco Vendruscolo abordou os desafios desse profissional na área de suinocultura, com foco na agroindústria. O papel do médico veterinário na conservação da fauna silvestre regional foi tema da palestra do biólogo e mestre em Ciências Ambientais, Jackson Preuss.

Os estudantes também puderam acompanhar a palestra Vacas confortáveis produzem mais, ministrada por Gustavo Zielinski. Segundo Gustavo, vacas alojadas em ambientes confortáveis produzem mais leite e, geralmente, têm uma vida mais saudável e longa. Isso está fazendo com que os produtores invistam em um novo modelo de estábulo chamado de Compost Barn ou barracão de compostagem. A estrutura serve para abrigar confortavelmente as vacas leiteiras e para produzir comporto orgânico de qualidade para ser utilizado na lavoura.

Outro tema abordado foi o melhoramento genético aplicado à longevidade de bovinos leiteiros. O palestrante Rafael Viegas Campos ressaltou que o objetivo de um programa de seleção genética é obter animais que se encaixem nas condições específicas de clima e manejo de uma fazenda. Já a seleção para a longevidade tem o potencial de melhorar o desempenho de diversos setores da atividade, levando a redução dos custos de reposição e o aumento da proporção de animais adultos, com mais de duas lactações no rebanho.

Durante a Semana, o médico veterinário Diego Ayala também palestrou sobre a fisioterapia veterinária. Já a médica veterinária Franciele Sonaglio  falou sobre o diagnóstico por imagem. A morfologia do cavalo crioulo foi tema da palestra com o médico veterinário João Graziuso Silva.

Minicursos práticos

O evento também ofereceu palestras e minicursos práticos sobre monitoramento em bovinos leiteiros e cardiologia em pequenos animais. A palestrante Êmille Guiot explicou sobre as alterações cardíacas, sobre a utilização do eletrocardiograma, ecocardiograma e o uso do Holter para o monitoramento do paciente em casa. Logo após, foram feitas demonstrações práticas.

O palestrante Ricardo Xavier da Rocha mostrou a importância de monitorar as vacas, por meio de avaliações na dieta e de parâmetros sanguíneos, que são úteis para identificar doenças subclínicas de rebanhos leiteiros, diminuindo custos na propriedade. O acadêmico Rovane Eckert, quando formado,  quer trabalhar com bovinos de leite. Ele diz que o minicurso foi importante para aliar a teoria à prática.

— A oficina permitiu observar o trabalho prático do médico veterinário nas funções cabíveis para o melhoramento do setor leiteiro na propriedade — complementa o acadêmico da segunda fase.

Galeria de Fotos

Comentários

Voltar Imprimir Notícia
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.