Notícias São Miguel do Oeste Fórum

Fórum de Produção Leiteira debate a longevidade da vaca

Por: Karine Bender
imprensa.smo@unoesc.edu.br
19 de Novembro de 2015

O 1º Fórum Unoesc de Produção Leiteira: a longevidade da vaca reuniu, este mês, cerca de 80 acadêmicos e médicos veterinários no auditório da Unoesc São Miguel do Oeste. O evento iniciou com a palestra sobre a qualidade do leite e sanidade da glândula mamária, com o médico veterinário Tiago Tomazi. O profissional destacou que a mastite aumenta os custos de produção e reduz a quantidade do leite produzido pelas vacas infectadas, implicando em problemas econômicos na propriedade. O programa de controle da doença tem o objetivo de aplicar um conjunto de medidas para o controle e a prevenção.

Logo após, o público participou da palestra Ambiente e saúde de vacas leiteiras: experiência Compost Barn, com o médico veterinário, Rodrigo Ferreira. O palestrante detalhou que o Compost Barn é uma grande área coberta de descanso para vacas leiteiras, geralmente, revestida com uma cama de serragem, aparas de madeira e esterco compostado. O objetivo é proporcionar aos animais um local confortável e seco. O Compost Barn, assim como todo sistema de confinamento, exige cuidados e a observação de orientações técnicas.

Outro tema discutido no Fórum foi a criação de terneiras. O médico veterinário Vicente Matsui ressaltou que a criação de bezerras, na fase compreendida do nascimento ao desaleitamento, exige práticas de manejo eficientes e muitos cuidados. Os manejos sanitário, nutricional e ambiental adequados são imprescindíveis para a produção eficiente de bezerras e possibilitam a diminuição da mortalidade e perda de animais e o aumento da lucratividade, tanto na reposição de matrizes do rebanho como na comercialização de machos para reprodução e abate.

O médico veterinário Felipe Rocha Escobar ministrou a palestra A importância dos sistemas de acasalamento genético na longevidade de vacas leiteiras. Entre as ferramentas de melhoramento genético, a seleção e os acasalamentos genéticos são fundamentais.

O Fórum encerrou com a palestra Importância do monitoramento e prevenção de distúrbios metabólicos na bovinocultura leiteira, ministrada pelo palestrante Rogério Carvalho Souza. O palestrante enfatizou que esse programa de monitoramento cria uma disciplina na avaliação dos animais e prioriza o diagnóstico precoce das enfermidades.

Estímulo à produção leiteira

Segundo a coordenadora do curso de Medicina Veterinária, professora Daniele Beuron, o Fórum teve o objetivo de estimular a atividade leiteira no Extremo-Oeste catarinense e agregar conhecimento técnico teórico aos participantes.

— O curso de Medicina Veterinária realiza eventos como esse para promover o crescimento profissional de acadêmicos, produtores e profissionais, fazendo com que ocorra uma melhoria na atividade leiteira — destaca a professora.

Galeria de Fotos

Comentários

Voltar Imprimir Notícia
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.